​Empreender — verbo que se materializa nas empresas e nas atividades econômicas e sociais — é o tema seguinte. São analisadas inovações sociais presentes em produtos criativos, no design, na responsabilidade social empresarial, nos relatórios de sustentabilidade, na gestão de marcas e da imagem corporativa, nos ambientes e rotinas de trabalho, no empreendedorismo, e na atuação dos empreendedores e das empresas que lideram.

O próximo tema é o binômio Sociedade e Governo, presente na rua, na praça pública, nesse espaço intermediário que é de todos e de ninguém — nessa zona cinza que afeta a vida e o cotidiano de todos nós. A inovação social está latente na cidadania ativa, na sociedade civil, na democracia representativa, na gestão governamental, nas políticas públicas, em temas do cotidiano de toda a população.

O capítulo Natureza foca as inovações sociais que dimensionam em nosso convívio humano a força e o impacto dos fenômenos naturais — e que também inovam na forma de lidar com as mudanças climáticas, a preservação ambiental, a biodiversidade, a biomimética e o desenvolvimento sustentável.

BRZL.ORG também realiza publicações em redes sociais:
Twitter: www.twitter.com/BRZLorg
Instagram: www.instagram.com/BRZLorg

 

 

Publicações
A primeira publicação realizada por BRZL.ORG é o livro INOVAÇÃO SOCIAL: no fluxo do progresso traz ideias para a pauta de debate de inovações sociais para o Brasil a partir de 2018, acompanhando tendências globais e organizado um histórico de inovações sociais vivenciadas no Brasil nos últimos trinta anos.
Com uma visão sistêmica, o livro analisa a inovação social por meio de quatro pontos de vista:
Gente e inovação social é o tema inicial, analisando inovações sociais relativas à pessoa nesse momento histórico em que surge uma revalorização de abordagens existenciais, como a vida simples, em paralelo a possibilidades como a hipertecnologia extremada no transumanismo ou no pós-humanismo. Esse capítulo dialoga com a presença da inovação social nos costumes, nos comportamentos, nas personalidades, nas faixas etárias, nos padrões de consumo, nas
emoções, nos sentimentos, na felicidade, na saúde, na criatividade, em transições e reflexões humanas.